sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Brasil Sorridente

Historicamente, a prestação de serviços de saúde bucal no Brasil se limitava a procedimentos de baixa complexidade, com reduzida realização de procedimentos de média e alta complexidade em saúde bucal. A situação de Saúde Bucal no Brasil era crítica.

Este quadro retratava as conseqüências da deficiente, ou quase inexistente, assistência odontológica no Brasil até 2003. A falta de assistência causou seqüelas irreversíveis para a grande maioria da população e provocaram superlotação nos postos de atendimento odontológico existentes até então, que basicamente realizavam procedimentos de baixa complexidade. Ao longo de anos a Odontologia esteve à margem das políticas públicas de saúde e o acesso dos brasileiros à saúde bucal era extremamente difícil e limitado, fazendo com que as pessoas se acostumassem a procurar atendimento odontológico somente em casos de dor. Esta demora na procura ao atendimento aliado aos poucos serviços odontológicos oferecidos faziam com que o principal tratamento oferecido pela rede pública fosse a extração dentária, perpetuando a visão da odontologia mutiladora e a visão do cirurgião-dentista como profissional técnico com atuação apenas curativa.

Para mudar esse quadro, o governo federal criou a Política Nacional de Saúde Bucal - Brasil Sorridente - que reúne uma série de ações em saúde bucal, voltadas para todos os cidadãos. Até o lançamento do Brasil Sorridente em 17 de março de 2004, apenas 3,3% dos atendimentos odontológicos feito no Sistema Único de Saúde (SUS) correspondiam a tratamentos especializados. A quase totalidade era de procedimentos mais simples, como extração dentária, restauração, pequenas cirurgias, aplicação de flúor.

A Política Nacional de Saúde Bucal propõe garantir as ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde bucal dos brasileiros, entendendo que esta é fundamental para a saúde geral e qualidade de vida da população. Suas metas perseguem a reorganização da prática e a qualificação das ações e serviços oferecidos, no marco do fortalecimento da atenção básica, reunindo uma série de ações em saúde bucal, com ampliação do acesso ao tratamento odontológico gratuito aos brasileiros, por meio do SUS.

As principais linhas de ação do Brasil Sorridente são a reorganização da Atenção Básica em saúde bucal (especialmente por meio da estratégia Saúde da Família), a ampliação e qualificação da Atenção Especializada (através, principalmente, da implantação de Centros de Especialidades Odontológicas e Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias) e a viabilização da adição de flúor nas estações de tratamento de águas de abastecimento público.

O Brasil Sorridente recebeu, entre 2003 e 2006, investimentos de mais de R$ 1,2 bilhão. Em 2007, foram investidos mais de R$ 600 milhões, valor mais de dez vezes superior ao que foi investido no ano de 2002. Entre 2007 e 2010, o montante investido pelo Ministério da Saúde alcançará mais de R$ 2,7 bilhões.

Acesse o site da Coordenação Nacional de Saúde Bucal/ Departamento de Atenção Básica/ Secretaria de Atenção à Saúde: www.saude.gov.br/bucal

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More